Inovação para a Agricultura

FacebookTwitterGoogle BookmarksRSS Feed
PT EN
  • S5
  • S7
  • S6
  • S13
  • S11
  • S8
  • S2
  • Inovação na Agricultura
  • S14
  • S12
  • S3

GoFigoProdução - Melhorar a qualidade e produtividade dos figueirais através da modernização das técnicas utilizadas e da eficiente utilização do solo

Entidade líder do projeto: ROSAGRO - SOCIEDADE AGRICOLA LDA
Responsável pelo projeto: Michele Rosa
Site do projeto: https://gofigo.webnode.pt/
Área do plano de ação: Cultura de outros frutos em árvores e arbustos
Parceiros:

ROSAGRO - SOCIEDADE AGRICOLA LDA; ASSOCIAÇÃO QUALIFICA / ORIGIN PORTUGAL; CASAL DOS CARDOS - SOCIEDADE AGRICOLA LDA; CENTRO OPERATIVO E TECNOLÓGICO HORTOFRUTÍCOLA NACIONAL; INSTITUTO NACIONAL DE INVESTIGAÇÃO AGRÁRIA E VETERINÁRIA IP; INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA


Prioridade do FEADER: P5E) promoção da conservação e do sequestro de carbono na agricultura e na silvicultura;
Identificação do problema ou oportunidade que se propõe abordar:

O problema que está na base da presente proposta é a discrepância observadaO problema que está na base da presente proposta é a discrepância observadaentre a falta de figo no mercado e a existência de vastas extensões de figueiral abandonado ou mal rentabilizado.

Torres Novas é uma região tradicionalmente produtora de figo, que apresentaTorres Novas é uma região tradicionalmente produtora de figo, que apresentavantagens competitivas nomeadamente ao nível dos solos e do clima, sendo de referir a especial adaptação de duas variedades de figo, o Preto de Torres Novas (característico da região e único) e o Pingo Mel, que se tem mostrado(característico da região e único) e o Pingo Mel, que se tem mostradoparticularmente interessante sob o ponto de vista comercial. Estes factores podem ser considerados como a oportunidade que se pretende aproveitar, sendo para isso necessário apostar decididamente no aumento da produtividade dos pomares enecessário apostar decididamente no aumento da produtividade dos pomares emelhoria da qualidade dos frutos.

Esta aposta deverá incidir sobre a protecção e o uso eficiente do solo; a protecção fitossanitária do figueiral e métodos de condução das árvores consentâneos com as exigências atuais de produtividade, de modo a atrair o investimento e tornar exigências atuais de produtividade, de modo a atrair o investimento e tornarrentável a exploração do figueiral. 


Objetivos visados:

- Aumentar a qualidade e quantidade de produção de figo de forma eficiente, com focalização inicial nas variedades de Figo Preto de Torres Novas e Pingo Mel, devido à particular adaptação e originalidade do primeiro, e interesse comercial do segundo;

- Redução dos custos com mão de obra através da redução do porte das figueiras e simultaneamente aumento da segurança e melhoria das condições de trabalho;

- Aumento do calibre dos frutos de forma equilibrada e da sua qualidade, através da facilitação do respetivo manuseamento. A fertilização equilibrada induz maior calibre e qualidade aos figos assim como maior resistência à epiderme dos mesmoscalibre e qualidade aos figos assim como maior resistência à epiderme dos mesmoso que facilita o manuseamento e transporte;

- Conservar e aumentar o teor de matéria orgânica do solo através do coberto vegetal;

- Disseminar boas práticas de conservação e melhoria da capacidade de resposta do solo;

- Desenvolver estudos de métodos de prevenção e proteção da produção de figo,tendo em conta as substâncias ativas disponíveis e novos métodos adequados à cultura e ambientalmente sustentáveis;

- Divulgar boas práticas com base nos resultados de experiências de comparação entre figueiras mantidas segundo novas metodologias e figueirais mantidos de forma tradicional.


Sumário do plano de ação:

Melhorar a qualidade e produtividade dos figueirais através da modernização das técnicas utilizadas e da eficiente utilização do solo.


Pontos de situação / Resultados:

Dia aberto - 15 de setembro em Torres Novas. Programa e Inscrição AQUI