Inovação para a Agricultura

pten
Rede Rural Nacional - Página do FacebookRede Rural Nacional - Página do TwitterRede Rural Nacional - Página do InstagramRede Rural Nacional - Canal do Youtube
  • S8
  • S3
  • S14
  • S11
  • S7
  • S2
  • S13
  • S5
  • S12
  • Inovação na Agricultura
  • S6

 

                                        Rede Rural Nacional       PDR 2020       Portugal 2020       FEADR

Projetos Rede Rural Nacional

Pesquisar projectos

TerritorialMED: Salvaguarda e Valorização da Dieta Mediterrânica

Entidade líder do projeto: DGADR – Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural
Responsável pelo projeto: Ana Entrudo e Maria Carmo Bica
Parceiros:

DRAP N – Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte DRAP C - Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro DRAP LVT -Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo DRAP Alentejo - Direção Regional de Agricultura e Pescas do Alentejo DRAP Algarve - Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve Associação In Loco – Estudo | Intervenção | Formação | Estudos para o Desenvolvimento Local

Breve descrição:

Reforçar a estratégia nacional para a salvaguarda e a valorização da Dieta Mediterrânica, desenvolvendo uma intervenção alargada a todo o território nacional, mas com incidência e adequação a cada região do País e envolvendo os diversos agentes com ligação à DM, nomeadamente agricultura, alimentação, saúde, turismo, autarquias, investigação, comunidade escolar, associações de desenvolvimento local e agentes económicos.

Identificação do problema ou oportunidade que se propõe abordar:

A DM contribui para a promoção da saúde e qualidade de vidas das populações mas pode e deve constituir também uma oportunidade para a exploração das características endógenas dos territórios, que surgem como determinantes para o desenvolvimento das regiões e fixação das populações. A Dieta Mediterrânica apesar de ser uma herança milenar das comunidades do Mediterrâneo, dada a sua flexibilidade, tem-se adaptado à diversidade territorial, à evolução da economia e dos modos de vida das respetivas populações. Será pois necessário desenvolver um trabalho de estudo com vista ao aprofundamento do conhecimento sobre a DM em cada um das regiões, partindo do conceito matriz DM, identificar as suas particularidades regionais, para que com este conhecimento se possa divulgar e promover a DM em cada uma das Regiões, partindo das suas características específicas.

Objetivos visados:

Objetivo 1: contribuir para aprofundar o conceito de Dieta Mediterrânica (DM), na sua diversidade e nas suas especificidades regionais; identificar as características e produtos base diferenciadores da DM em cada uma das regiões de Portugal Continental; 

Objetivo 2: divulgar a “Rota da Dieta Mediterrânica-RDM” regionalmente, como uma estratégia para a valorização dos produtos, das tradições, da cultura e do património das regiões; promover o alargamento da Rota da Dieta Mediterrânica iniciada na Região do Algarve à Região do Alentejo.

Objetivo 3: divulgar e promover a Dieta Mediterrânica nas cinco regiões de Portugal Continental, enquanto estilo de vida e padrão alimentar saudável e dinamizador do desenvolvimento dos territórios rurais.

Sumário do plano de ação:

O Plano de Ação procura aprofundar e ampliar ao nível nacional o trabalho já iniciado na região do Algarve, de reflexão sobre o conceito de Dieta Mediterrânica e suas características fundamentais, de sensibilização à salvaguarda e promoção da DM e  de valorização dos recursos mediterrânicos existentes nas diversas regiões. 

Ação 1: Adequação do conceito de DM às especificidades de cada Região Realização de 4 Focus Grupo  (Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo) e elaboração e elaboração de um documento por cada uma das 4 Regiões  que constitua um referencial orientador sobre a DM para cada uma das Regiões.

Ação 2: Sensibilização à Rota da Dieta Mediterrânica e seu alargamento à Região do Alentejo Realização de 8 ações de divulgação da Rota da Dieta Mediterrânica junto de diferentes organizações e entidades (Núcleos empresariais, CIM, Municípios, GAL, Turismo, CCDR, e outros); Criação uma base de dados e respetivo mapeamento das empresas e entidades com características para aderir à Rota da Dieta Mediterrânica nas sub-regiões do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral;  Definição de metodologia de identificação e mapeamento dos agentes económicos, entidades e recursos das sub-regiões do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral a serem integrados na RDM.

Ação 3: Divulgação e Promoção da Dieta Mediterrânica  Realização de 20 sessões/encontros/ conferências de sensibilização nas regiões de divulgação e debate sobre a Dieta Mediterrânica; Edição de folhetos e vídeos para promover e divulgar a Dieta Mediterrânica e suas características específicas em cada região; 

Ação 4: Divulgação dos Resultados do projeto Realização de um seminário de divulgação dos resultados do projeto e divulgação regular de conteúdos sobre o projeto para divulgar nos sites e redes socias da Rede Rural Nacional, no site de cada DRAP, no site da RDM, no site da DM. Ação 5: Gestão e acompanhamento do projeto

Pontos de situação / Resultados:
  • Organização de 4 Focus Group Regionais (Norte, Centro, Lisboa e vale do Tejo e Alentejo), que reuniram diversas entidades ligadas à investigação e ensino superior, agricultura, cultura, educação, autarquias, desenvolvimento local para identificar as características e produtos base diferenciadores da DM em cada uma das regiões de Portugal Continental - realizados a 18 e 25 de novembro de 2020);
  • Sensibilização à Rota da Dieta Mediterrânica: realização de 1 sessão na região de Lisboa e Vale do Tejo, em formato misto, no dia 11 de junho de 2021 e de 4 workshops na Região do Alentejo, via online, nos dias 16, 21 e 22 de fevereiro de 2022. Nas sessões foram apresentados os seguintes documentos: O que é a DM; Oportunidades da DM; e Cooperação na RDM.
  • Alargamento da Rota da Dieta Mediterrânica à região do Alentejo (sub-regiões do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral) e elaboração do “Guia de Implementação da Rota da Dieta Mediterrânica no Alentejo” que integra Anexo 1 – Baixo Alentejo e o Anexo 2 – Alentejo Litoral;
  • Sessões de divulgação da Dieta Mediterrânica – realizadas 3 sessões, em formato online, na Região Centro; 3 sessões, em formato misto, na Região de Lisboa e Vale do Tejo e 2 Seminários e 4 sessões, em formato presencial na Região do Alentejo;
  • Edição de 4 folhetos para promover e divulgar a Dieta Mediterrânica e as suas características específicas em cada uma das Regiões:
  •  Edição de três publicações sobre a coleção de fruteiras predominantemente mediterrânicas e de referência para região do Algarve.
  •  Edição de 5 Vídeos sobre a DM em cada Região