Inovação para a Agricultura

pten
Rede Rural Nacional - Página do FacebookRede Rural Nacional - Página do TwitterRede Rural Nacional - Página do InstagramRede Rural Nacional - Canal do Youtube

 

                                        Rede Rural Nacional       PDR 2020       Portugal 2020       FEADR

S1.png
S2.png
S3.png
S5.png
S6.png
S7.png
S8.png
S9.png
S10.png
S11.png
S12.png
S13.png
S14.png
S16.png
previous arrow
next arrow

 Projetos de Bioeconomia

Pesquisar projectos

EFTM - Argamassas técnicas ecológicas e funcionais para revestimentos e pavimentos sustentáveis e personalizáveis

Entidade líder do projeto: Primefix
Responsável pelo projeto: Primefix
Site do projeto: http://www.itecons.uc.pt/projectos/eftm/index.php?module=sec&id=647&f=1
Parceiros:

ITeCons

Breve descrição:

Este projeto pretende desenvolver argamassas técnicas multifuncionais para aplicação em rebocos e pavimentos de edifícios novos ou em construções sujeitas a ações de reabilitação, que permitam reduzir os consumos energéticos e aumentar a durabilidade dos revestimentos e elementos construtivos a eles associados.Neste projeto, pretendem-se desenvolver argamassas técnicas multifuncionais para aplicação em rebocos e pavimentos de edifícios novos ou em construções sujeitas a ações de reabilitação, que permitam reduzir os consumos energéticos e aumentar a durabilidade dos revestimentos e elementos construtivos a eles associados.
Da composição das argamassas e desenvolver farão parte elementos fotocatalíticos, que lhes conferirão propriedades de autolimpeza e resistência a micro-organismos, pigmentos fluorescentes NIR (Near-Infrared), com uma refletividade elevada da radiação infravermelha e baixa emissividade térmica, subprodutos industriais (resíduos de vidro) e agrícolas (casca de arroz e casca de amendoim), que permitirão melhorar o seu desempenho térmico e acústico. A inclusão de materiais fluorescentes permitirá a personalização arquitetónica dos revestimentos.
A combinação das características destes materiais terá como consequência o aumento da durabilidade das argamassas e dos restantes elementos construtivos, através da mitigação de patologias, contribuindo, ainda, para a minimização dos gastos energéticos dos edifícios. Pretende-se que o produto final corresponda às exigências dos mercados nacional e internacional, indo de encontro aos requisitos das normas de produto aplicáveis, e que seja de fácil aplicação (material projetável no caso de rebocos e autonivelante no caso dos pavimentos e de cura rápida). A multidisciplinaridade do consórcio que constitui o projeto é uma característica fundamental para o desenvolvimento de um produto que se considera ter um elevado valor comercial e potencial de exportação.