Inovação para a Agricultura

Rede Rural Nacional - Página do FacebookRede Rural Nacional - Página do TwitterRede Rural Nacional - Página do InstagramRede Rural Nacional - Canal do Youtube
PT EN
  • S3
  • S5
  • S13
  • S8
  • S6
  • S2
  • S14
  • S7
  • Inovação na Agricultura
  • S12
  • S11

Projetos Alterações Climáticas - RIAAC-AGRI (PDR2020 - Assistência técnica RRN - Área 4)

Pesquisar projectos

Área plano de acção

Fonte de financiamento

FREECLIMB – Fruit Crops Resilience to Climate Change in the Mediterranean Basin

Entidade líder do projeto: Università degli Studi di Milano (UMIL)
Responsável pelo projeto: Prof. Daniele Bassi (daniele.bassi@unimi.it)
Site do projeto: https://sites.unimi.it/primafreeclimb/home/
Parceiros:

Consiglio per la Ricerca in Agricoltura e l’Analisi dell’Economia Agraria (CREA); Consiglio Nazionale delle Ricerche (CNR); Ecole Nationale Supérieure Agronomique, Algerie (ENSA); Universite Freres Mentouri Constantine, Algerie (UFMC); Agricultural Research Center, Egipto (ARC); Centre de Recerca en Agrigenòmica, Espanha (CRAG); Génétique et Amélioration des Fruits et Légumes, Espanha (INRA-GAFL); Biologie du Fruit et Pathologie, França (INRA-BFP) ; Hellenic Agriculture Organization - Institute of Plant Breeding and Genetic Resources, Grécia (IPB&GR); Hellenic Agriculture Organization - Institute of Olive Tree, Subtropical Crops & Viticulture, Grécia (IOSV); Institut National de la Recherche Agronomique, Marrocos (INRA); Institut de l’Olivier, Tunísia (IO); Cukurova University, Turquia (CU)


Fonte de financiamento : H 2020
Identificação do problema ou oportunidade que se propõe abordar:

A vulnerabilidade dos setores agrícolas à alteração das condições agro-climáticas depende tanto da alteração climática regional esperada quanto da capacidade de adaptação dos setores. Por serem culturas perenes, as árvores frutíferas estão particularmente expostas às alterações ambientais, sendo a qualidade e a quantidade da produção de frutas fortemente afetadas pelas interações genótipo x ambiente.


Objetivos visados:

O projeto FREECLIMB visa o desenvolvimento de sistemas agrícolas inteligentes e sustentáveis, nos países mediterrâneos, que preservem os recursos naturais (água e uso da terra) aumentando a eficiência da produção. Este objetivo será realizado com o avanço do conhecimento sobre os mecanismos de adaptação ambiental das plantas e resiliência ao stresse biótico / abiótico. O projeto visa as principais espécies de árvores frutíferas com o objetivo de melhorar a disponibilidade de material de reprodução e germoplasma adaptado aos limitados recursos externos (input) e aos cenários climáticos futuros previstos para a área do Mediterrâneo, através da caracterização e exploração da biodiversidade local.


Sumário do plano de ação:

O projeto concentrar-se-á em ideótipos-chave elaborados em colaboração com stakeholders envolvidos na cadeia da fruticultura (produtores, organizações da produção/comercialização, viveiristas, entre outros) com o objetivo principal de fornecer um kit de ferramentas (germoplasma diverso, ferramentas e métodos) para acelerar a exploração, melhoramento e seleção de variedades resilientes das principais culturas fruteiras tradicionais da agricultura mediterrânea (frutas de caroço, como pêssego, damasco e amêndoa; Citrus spp.; uva e azeitona).

Os objetivos específicos do projeto são os seguintes:

i) aplicação de protocolos (por exemplo, métodos de fenotipagem) e ferramentas integradas (por exemplo, métodos de genotipagem, análise de dados) para apoiar a caracterização, exploração e seleção de variedades adaptadas a uma gama de condições agroecológicas e de gestão;

ii) dissecar as bases genéticas de características / processos ligados à sustentabilidade e resiliência das plantas a stresses bióticos e abióticos;

iii) desvendar as bases moleculares, bioquímicas e fisiológicas da adaptação das plantas a diferentes condições ambientais (solo e clima) e agronómicas (gestão da água) e a stresses bióticos / abióticos (únicos ou múltiplos);

iv) desenvolver e aplicar métodos de melhoramento baseados em genómica para melhorar a eficiência da seleção;

v) conceber estratégias de adaptação para lidar com os efeitos combinados de múltiplos stresses possivelmente co-ocorrendo em condições de campo (por exemplo, ondas de calor e seca, pragas e doenças);

vi) exploração dos recursos de germoplasma, identificando e caracterizando fontes espontâneas e domesticadas de biodiversidade;

vii) transferência dos resultados do projeto por meio de atividades de formação e divulgação dedicadas especialmente aos selecionadores (com foco em jovens cientistas), viveiristas, produtores e partes interessadas.


Pontos de situação / Resultados:

-