Inovação para a Agricultura

FacebookTwitterGoogle BookmarksRSS Feed
PT EN
  • S12
  • S7
  • S5
  • S11
  • S8
  • S13
  • S6
  • S14
  • Inovação na Agricultura
  • S3
  • S2

Projetos Alterações Climáticas - RIAAC-AGRI (PDR2020 - Assistência técnica RRN - Área 4)

Pesquisar projectos

Área plano de acção

Fonte de financiamento

HOMED - Gestão Holística de Pragas e Doenças Florestais Emergentes

Entidade líder do projeto: Institut National de la Recherche Agronomique
Responsável pelo projeto: Institut National de la Recherche Agronomique
Site do projeto: https://cordis.europa.eu/project/rcn/215943_en.html
Parceiros:

Alliance Forets Bois, França; Cab International; Institute Of Zoology, Chinese Academy of Sciences; Commonwealth Scientific And Industrial Research Organisation; Consiglio Nazionale Delle Ricerche; Coventry University; Eidgenoessische Forschungsanstalt Wsl; European Forest Institute; INRA Transfert S.A Instituto Superior de Agronomia; Mendelova Univerzita V Brne; New Zealand Forest Research Institute LTD; Pensoft Publishers; Royal Horticultural Society; Sveriges Lantbruksuniversitet; Telespazio France SAS; The University of Queensland; Universita degli Studi di Padova; University of Pretoria; Wageningen University

Data de início do projeto: 01-01-2018
Data de fim do projeto: 30-12-2022

Fonte de financiamento : H 2020
Identificação do problema ou oportunidade que se propõe abordar:

Descritores: Pragas; Floresta


Objetivos visados:

O HOMED fornecerá um conjunto completo de métodos e ferramentas práticas e inovadoras, baseadas na ciência, para avaliar e controlar pestes emergentes ou invasivas que ameaçam as florestas da UE, seguindo uma abordagem holística e multidisciplinar. Holística porque melhorará as estratégias de avaliação e gestão de risco, visando as fases sucessivas da invasão (transporte, introdução, estabelecimento e disseminação) e desenvolvendo métodos de mitigação para cada fase, ou seja, prevenção, deteção e diagnóstico, vigilância, erradicação e ferramentas de controle. Multidisciplinar, porque os cientistas irão comunicar com as partes interessadas ao longo de todo o projeto. Os gestores florestais, agências de biossegurança, formuladores de políticas e ONGs ambientais serão solicitados a expressar as suas necessidades  e validar as ferramentas à medida que elas se desenvolvam.



Pontos de situação / Resultados:

Em curso.