Inovação para a Agricultura

Rede Rural Nacional - Página do FacebookRede Rural Nacional - Página do TwitterRede Rural Nacional - Página do InstagramRede Rural Nacional - Canal do Youtube
PT EN
  • S6
  • S11
  • S2
  • S3
  • Inovação na Agricultura
  • S5
  • S7
  • S12
  • S13
  • S8
  • S14

Projetos Alterações Climáticas - RIAAC-AGRI (PDR2020 - Assistência técnica RRN - Área 4)

Pesquisar projectos

Área plano de acção

Fonte de financiamento

Pegada Ecológica dos Municípios Portugueses

Entidade líder do projeto: ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável
Responsável pelo projeto: Paulo Magalhães (Zero)
Site do projeto: https://www.pegadamunicipios.pt/
Parceiros:

Global Footprint Network (GFN) e a Unidade de Investigação GOVCOPP da Universidade de Aveiro


Fonte de financiamento : OUTROS
Identificação do problema ou oportunidade que se propõe abordar:

A Pegada Ecológica é uma metodologia reconhecida internacionalmente e desenvolvida pela Global Footprint Network que permite medir o impacto das nossas atividades de consumo nos recursos naturais do planeta. A metodologia pode ser aplicada a várias escalas, desde um individuo, cidade, região, país, até ao planeta Terra, comparando os recursos naturais usados para suportar um determinado estilo de vida com a capacidade dos ecossistemas para gerar esses mesmos recursos.

O projeto "Pegada Ecológica e biocapacidade dos Municípios Portugueses: a sua relevância para as políticas públicas portuguesas" (doravante, Projeto PE Municípios de Portugal) é um projeto de investigação com a duração de três anos (2018-2020), com o objetivo de calcular a Pegada Ecológica e a biocapacidade de seis municípios portugueses: Almada, Bragança, Castelo Branco, Guimarães, Lagoa e Vila Nova de Gaia. A Pegada Ecológica dos Municípios Portugueses é um projeto financiado pelos municípios aderentes


Objetivos visados:

O projeto visa a construção de conhecimento e o fortalecimento da capacidade local em matéria de ambiente, através do cálculo e interpretação de dados vitais para enfrentar desafios ambientais complexos. Em última análise, o projeto visa influenciar políticas de coesão territorial e promover novos instrumentos e políticas públicas que reforcem o caminho em direção ao desenvolvimento sustentável dos municípios e do país.


Sumário do plano de ação:
  • Estimar a Pegada Ecológica e a biocapacidade dos municípios envolvidos (2018)
  • Debater com os cidadãos e partes interessadas dos municípios as implicações dos resultados e as opções de mitigação, com o auxílio de calculadoras online da Pegada Ecológica (2019)
  • Estudar e propor instrumentos e políticas que reforcem a coesão e equidade territorial com o objetivo de promover a gestão sustentável do território (2020).

Pontos de situação / Resultados:

12 novos municípios e 1 Comunidade Intermunicipal aderiram em 2019 ao Projeto da Pegada Ecológica dos Municípios Portugueses.

Resultados