Inovação para a Agricultura

FacebookTwitterGoogle BookmarksRSS Feed
PT EN
  • S2
  • Inovação na Agricultura
  • S3
  • S11
  • S5
  • S14
  • S6
  • S8
  • S12
  • S13
  • S7

Preservar a qualidade na Carne Arouquesa

Entidade líder do projeto: UNIVERSIDADE DE TRÁS OS MONTES E ALTO DOURO
Responsável pelo projeto: Carlos Venâncio ( cvenanci@utad.pt)
Área do plano de ação: Bovinicultura
Parceiros:

ANCRA-ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS CRIADORES DA RAÇA AROUQUESA; ANTONIO MANUEL CARDOSO DE AZEVEDO; CARNAROUQUESA AGRUPAMENTO PRODUTORES BOVINOS RACA AROUQUESA CRL; CEVARGADO - ALIMENTOS COMPOSTOS LDA;                 FERNANDO ANTONIO DE JESUS MOREIRA;                 NELSON DA SILVA VALENTE


Prioridade do FEADER: P3A) aumento da competitividade dos produtores primários mediante a sua melhor integração na cadeia agroalimentar através de regimes de qualidade, do acrescento de valor aos produtos agrícolas, da promoção em mercados locais e circuitos de abastecimento curtos, dos agrupamentos e organizações de produtores e das organizações interprofissionais;
Identificação do problema ou oportunidade que se propõe abordar:

A Carne Arouquesa-DOP é uma Denominação de Origem Protegida (DOP) desde 1994 e no cumprimento do seu caderno de especificações uma garantia de qualidade e confiança para o consumidor. Esta é largamente reconhecida como um produto impar pela sua qualidade organolética, estreitamente ligada à sua origem como raça, forma de criação e à área geográfica de produção a que se encontra limitada. A sua forma de criação do tipo “semi-extensivo tradicional” tem-se mantido ao longo de gerações sendo enquadrada numa agricultura de subsistência respeitando o bemestar animal e contribuindo para o equilíbrio do ecossistema em que se encontra inserida. Contudo, a valorização desta carne pelo consumidor ainda não é suficiente para os seus produtores manterem economicamente rentável este modo de produção, verificando-se um gradual abandono da mesma. Para reforçar a sua valorização é necessário melhorar a uniformidade entre as carcaças com origem nos diferentes produtores e nalguns deles nas diferentes estações do ano. Para diminuir a variabilidade existente nas carcaças propõe-se a criação de um suplemento alimentar que contribua para equilibrar a dieta disponível nas explorações, rentabilizando os recursos existentes e que fundamentalmente preserve as propriedades físico-químicas e nutricionais da Carne Arouquesa-DOP. O consumidor tende atualmente a privilegiar uma carne com garantias de ter propriedades físico-químicas e nutricionais com indicadores de ser mais saudável, que seja produzida em respeito pelo bem-estar animal e pelo meio ambiente; claramente aspetos que poderão ser associados à Carne Arouquesa –DOP.


Objetivos visados:

Pretende-se criar um suplemento equilibrado a nível energético, proteico e mineral a ser utilizado pelos produtores em complemento das pastagens e de acordo com os outros produtos disponíveis na exploração, rentabilizando os recursos do sistema de produção tradicional. Para atingir este objetivo este novo suplemento apresentará três fórmulas diferentes, de Arranque para vitelos em aleitamento, de Crescimento para alimentar os vitelos após o desmame e de Acabamento para alimentar os animais antes do abate. A utilização deste novo suplemento permitirá simultaneamente atingir um potencial de crescimento e desenvolvimento animal biologicamente adequado com a consequente melhoria do rendimento obtido pelos seus criadores e melhorar a qualidade de acabamento e uniformidade das carcaças com a consequente melhor facilidade na colocação no mercado.

Pretende-se que a utilização deste suplemento preserve as características físicoquímicas, nutricionais e organoléticas ímpares e reconhecidas da Carne ArouquesaDOP, pelo que um conjunto alargado de parâmetros irão ser analisados no animal, carcaça e essencialmente nas amostras de carne recolhidas a cada animal que entra na testagem, sendo os resultados obtidos confrontados não somente com as testemunhas mas também com as caracterizações previamente realizadas em estudos/trabalhos anteriores por diversos autores Com a uniformização da carcaça e preservação da qualidade da carne esperamos contribuir para um maior reconhecimento por parte dos consumidores e consequentemente obter uma valorização da Carne Arouquesa-DOP. Pretendemos estabelecer junto dos diferentes produtores as medidas a tomar para que ocorra uma maior uniformização das carcaças produzidas, adequando a sua utilização às necessidades de cada exploração. Nomeadamente, demonstrar a importância da utilização do suplemento em situações de carência de alimento ou na fase de acabamento dos animais. Demonstrar ainda a possibilidade do aumento do rendimento por melhoria nos resultados produtivos dos animais e pelo possível aumento de preço decorrente da valorização da Carne Arouquesa-DOP e deste modo existir a inserção de um maior número de explorações produtoras de Carne Arouquesa-DOP nos mercados.


Sumário do plano de ação:

A Carne Arouquesa-DOP é conhecida pela sua excelente qualidade organolética, característica que está dependente da sua origem como raça e da sua forma de criação, no tipo “semi-extensivo tradicional”. Atualmente, o consumidor ainda não a valoriza suficientemente para manter rentável o seu modo de produção, acentuando-se o envelhecimento dos seus criadores e colocando em risco a própria raça. Um fator fundamental para a sua valorização é uniformizar as carcaças dos animais. Para isso, pretendemos criar um novo suplemento, que permita equilibrar a dieta do sistema de produção tradicional, uniformizar as carcaças e preservar a qualidade da carne. Deste modo, esperamos melhorar a produtividade dos animais, a valorização da sua carne e, assim, aumentar o rendimento dos seus criadores. Com isto, teremos condições para aumentar o número de explorações no mercado, o que possibilitará alargar o consumo a segmentos de público que procuram produtos de excelência, a nível nacional e internacional.

Tarefas:

Tarefa 1- Gestão do projeto, coordenação, preparação, acompanhamento e avaliação do Plano de Ação;

Tarefa 2- Produção de um novo suplemento; 

Tarefa 3- Avaliação do efeito do novo suplemento nos animais;

Tarefa 4- Avaliação do efeito do novo suplemento na qualidade da carcaça e características da carne; 

Tarefa 5- Verificação dos resultados, promoção e alargamento da utilização do suplemento.


Pontos de situação / Resultados:

Em inicio de atividade.