Inovação para a Agricultura

FacebookTwitterGoogle BookmarksRSS Feed
PT EN
  • S13
  • S8
  • S11
  • Inovação na Agricultura
  • S3
  • S5
  • S7
  • S12
  • S6
  • S2
  • S14

VITINDEMNE - Desenvolvimento de um estatuto sanitário de INDEMNE em explorações de bovinos do ADS de Estremoz e seu impacto na produção de carne e sua comercialização/exportação

Entidade líder do projeto: A.D.S. GADO OVINO BOVINO E CAPRINO REGIÃO DE ESTREMOZ
Responsável pelo projeto: Gonçalo Fernandes
Área do plano de ação: Bovinicultura
Parceiros:

AUGUSTO CARNEIRO DE CALCA E PINA; CAMTO - CASA AGRÍCOLA DO MONTE DO TOJAL LDA.; FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA; FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA; HENRIQUE CHAMPALIMAUD JARDIM; SOCIEDADE AGRICOLA DA HERDADE DO PIGEIRO LDA; SOCIEDADE AGRICOLA TABORDA FERREIRA, LDA; SOCIEDADE AGRO PECUARIA HERDADE DA SAIANDA, LDA; SOGEAR - SOCIEDADE DE GESTAO AGRO RURAL, LDA.


Prioridade do FEADER: P4) Restaurar, preservar e melhorar os ecossistemas ligados à agricultura e à silvicultura;
Identificação do problema ou oportunidade que se propõe abordar:

As explorações de bovinos aleitantes, na área de atuação do ADS de Estremoz, apresentam ineficiência reprodutiva, traduzida numa baixa fertilidade da vacada e consequente diminuição do número de vitelos disponíveis para venda. Entre as causas identificadas para esta situação encontram-se as doenças infecciosas que afectam a reprodução, em particular a rinotraqueíte infecciosa bovina (IBR), diarreia vírica bovina (BVD) e campilobacteriose genital bovina (CGB). Estas doenças têm um impacto direto na produtividade da exploração, através da diminuição da fertilidade (número de vitelos nascidos) e do aumento do intervalo entre partos, levando a uma relevante diminuição da rentabilidade económica das explorações. Para além do impacto direto na produtividade das explorações verifica-se também um impacto indireto, devido à existência de países europeus, do norte de África e Médio Oriente que, por serem indemnes a estas doenças ou já apresentarem programas semelhantes a este, colocam grandes restrições à importação a partir de Portugal de bovinos não testados para estas mesmas doenças. Por outro lado, a existência de explorações com o título de INDEMNE a doenças infecciosas da reprodução permitirá também que aquelas explorações funcionem como origem de reprodutores certificados como INDEMNES. Surge assim a oportunidade, através deste projecto, de aumentar a produtividade e a competitividade dos produtores pecuários do ADS de Estremoz, e de alargar o seu espaço de comercialização nacional, intracomunitário e com países do norte africano. Este programa posiciona-se estrategicamente para atingir os incentivos da nova PAC, nomeadamente a obtenção de fundos comunitários indexados à fertilidade da exploração bovina aleitante em extensivo.


Objetivos visados:

Este projecto tem por objectivo global a implementação de um programa de diagnóstico, controlo, erradicação e certificação das doenças BVD, IBR e CGB, junto dos produtores de referência, associados do ADS de Estremoz. A demonstração e divulgação e disseminação de resultados obtidos em explorações de referência permitirá alargar a implementação do programa a novas explorações do ADS de Estremoz, dos ADS do Alentejo e de outras regiões do país. O projecto tem por objetivo aumentar a eficiência reprodutiva e a rentabilidade das explorações e visa a atribuição de uma certificação sanitária de INDEMNE, com previsível impacto positivo sobre a comercialização e/ou exportação dos produtos.

Este projecto visa os seguintes objectivos específicos:

1. Desenvolver e implementar um programa de diagnóstico, controlo, erradicação e certificação de doenças infecciosas da reprodução em explorações bovinas aleitantes de referência (piloto) associadas do ADS de Estremoz. Com este programa pretendese aumentar a eficiência reprodutiva e quantificar o seu impacto na produtividade e rentabilidade das explorações;

2. Através da certificação de INDEMNE, alargar o espaço de comercialização das explorações, nomeadamente possibilitar a venda de reprodutores certificados como INDEMNES e ter acesso a outros mercados internacionais que requerem este estatuto sanitário;

3. Após demonstração e divulgação e disseminação dos resultados em explorações piloto, atrair um maior número de produtores do ADS de Estremoz, dos ADS do Alentejo e de outras regiões do país, para a implementação deste programa nas suas explorações;

4. Paralelamente avaliar e implementar estratégias de maneio reprodutivo que optimizem de forma sustentável a fertilidade das explorações;

5. Produzir Manuais de Boas Práticas (um para Veterinários e outro para produtores) que, alicerçado nos resultados obtidos, proporcione um algoritmo de acção em função de factores identificados que afectem a eficiência reprodutiva (ex: prevalência e nível de infecção, infecção mista, dimensão do efectivo e encabeçamento, factores de maneio, estratégia de gestão (produção de reprodutores, produção de fêmeas de substituição, produção de vitelos em lote para feedlot, exportação, etc.).

Este algoritmo seria extrapolável a nível regional e nacional, permitindo decisões económicas a um universo alargado de destinatários no sector produtivo, técnico, de coordenação e fiscalização de políticas, etc.


Sumário do plano de ação:

As explorações de bovinos aleitantes, na área de actuação do ADS de Estremoz, apresentam ineficiência reprodutiva, traduzida na baixa fertilidade da vacada e consequentemente diminuição do número de vitelos disponíveis para venda. Entre as causas identificadas para esta situação encontram-se as doenças infecciosas que afectam a reprodução, IBR, BVD e CGB. Este projecto tem por objectivo global a implementação de um programa de diagnóstico, controlo, erradicação e certificação destas doenças, junto dos produtores de referência, associados ao ADS de Estremoz. Tem por objectivo aumentar a eficiência reprodutiva e a rentabilidade das explorações e visa a atribuição de certificação sanitária de INDEMNE, com previsível impacto positivo sobre a comercialização e/ou exportação de produtos.


Pontos de situação / Resultados:

Em início de atividade.