Inovação para a Agricultura

FacebookTwitterGoogle BookmarksRSS Feed
PT EN
  • S11
  • S12
  • S3
  • S6
  • S5
  • S14
  • S2
  • S8
  • S13
  • S7
  • Inovação na Agricultura

NUTRISUBER - Nutrição e Fertilização do Montado de Sobro

Entidade líder do projeto: INSTITUTO NACIONAL DE INVESTIGAÇÃO AGRÁRIA E VETERINÁRIA IP
Responsável pelo projeto: Fátima Calouro (fatima.calouro@iniav.pt)
Site do projeto: http://www.unac.pt/index.php/id-i/grupos-operacionais-accao-1-1-pdr2020/nutrisuber
Área do plano de ação: Cortiça
Parceiros:

COMPANHIA DAS LEZÍRIAS S.A.; EQUIPAR, VIVEIROS FLORESTAIS LDA.; INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA; LUIS FILIPE BUAL FALCÃO DA LUZ; PEDRO SACADURA TEIXEIRA CABRAL DUARTE DA SILVEIRA; UNAC - UNIÃO DA FLORESTA MEDITERRÂNICA


Prioridade do FEADER: P5E) promoção da conservação e do sequestro de carbono na agricultura e na silvicultura;
Identificação do problema ou oportunidade que se propõe abordar:

Ao longo das últimas décadas tem-se verificado uma perda de vitalidade das árvores dos montados e, consequentemente, um decréscimo na produção e qualidade da cortiça nas várias regiões suberícolas do País, com perda significativa de rendimento para os setores produtivo e industrial. Essa perda de vitalidade tem sido associada a diversos fatores, como o ataque de pragas e doenças, práticas de gestão inadequadas, alterações climáticas e degradação dos solos, com consequente desequilíbrio na nutrição dos sobreiros. Efetivamente, a maioria dos solos em montado apresenta baixos níveis de fósforo disponível para as árvores, baixa capacidade de troca catiónica e baixo grau de saturação em bases o que, associado ao baixo teor de matéria orgânica, conduz a solos pouco férteis e, com frequência, ácidos (Casimiro Martins et al., 2014). Embora as relações entre o estado de fertilidade dos solos e o declínio dos montados sejam complexas, alguns trabalhos realizados em Portugal mostram que poderá existir uma associação entre o aumento da desfolha dos sobreiros e a acidificação do solo e entre o seu crescimento e os níveis de alguns macro- e micronutrientes presentes no horizonte superficial do solo (Azevedo Gomes, 2004). Neste contexto, a fertilização do montado tem sido considerada uma prática cultural a realizar para melhoria do estado de fertilidade dos solos e, em consequência, do estado de nutrição dos sobreiros, podendo melhorar a sua resistência a fatores de stress biótico e abiótico e contribuir para o aumento da produção de cortiça. Não existem, contudo, resultados experimentais que permitam fundamentar recomendações de fertilização racional para o montado i.e., que forneçam aos sobreiros os nutrientes de que efetivamente precisam, nas quantidades e fases do ciclo produtivo adequadas. A fertilização é, atualmente, ainda realizada de forma empírica, através da aplicação de adubos em quantidades tradicionalmente utilizadas pelos gestores florestais.


Objetivos visados:

O Plano de Ação (PA) tem como objetivos gerais, em linha com os definidos no Plano Nacional de Melhoria da Produtividade da Agenda Portuguesa de Investigação e Inovação no Sobreiro e na Cortiça, contribuir para produzir cortiça de qualidade por indivíduos mais adaptados ao stress biótico e abiótico, em povoamentos mais resilientes. A Nutrição e Fertilização do montado de sobro, nomeadamente a implementação de métodos de diagnóstico de carências nutritivas e recomendações de fertilização, é uma das ações consideradas prioritárias. O PA pretende, pois, dar início ao ciclo experimental necessário para estabelecer recomendações de fertilização racionais para o montado de sobro em Portugal, prevendo-se que as mesmas possam vir a ser melhoradas à medida que novos resultados experimentais forem sendo obtidos.

O trabalho experimental e de demonstração a realizar no âmbito do PA tem como objetivos específicos:

(1) definir as fertilizações a realizar à instalação de novos povoamentos corrigindo, antes da plantação das árvores, eventuais deficiências do solo que possam prejudicar o desenvolvimento das plantas,

(2) estabelecer, para montados jovens com cortiça virgem e para o novénio seguinte (2º descortiçamento), as fertilizações mais adequadas, com base nos resultados das análises ao solo e foliar e

(3) estabelecer valores de referência para interpretação dos resultados da análise foliar em sobreiros adultos, para diagnosticar desequilíbrios nutricionais dos montados suscetíveis de correção através da fertilização.

Será elaborado um estudo técnico-económico que permita avaliar a relação custo/benefício da fertilização do montado, a divulgar no final da execução do PA. Pretende-se, ainda, elaborar um Manual de Fertilização do sobreiro para as fases de instalação, até à desbóia e plena produção, de acesso gratuito a todos os interessados que incluirá, também, os valores de referência obtidos para interpretação dos resultados da análise foliar em sobreiro.


Sumário do plano de ação:

O presente Grupo Operacional pretende promover as ações de experimentação, demonstração e disseminação do conhecimento gerado necessárias ao estabelecimento de recomendações de fertilização racional para o montado de sobro, tendo em consideração o estado de fertilidade dos solos e de nutrição das árvores.


Pontos de situação / Resultados:

Em início de atividade.