Inovação para a Agricultura

Rede Rural Nacional - Página do FacebookRede Rural Nacional - Página do TwitterRede Rural Nacional - Página do InstagramRede Rural Nacional - Canal do Youtube
PT EN
  • S12
  • S3
  • S2
  • Inovação na Agricultura
  • S5
  • S7
  • S6
  • S11
  • S13
  • S8
  • S14

GojiBerries

Entidade líder do projeto: CONSULAI - CONSULTORIA AGRO-INDUSTRIAL, LDA
Responsável pelo projeto: Rita Rijo (rrijo@consulai.com)
Site do projeto: https://www.gogojiberries.com/
Área do plano de ação: Cultura de pequenos frutos e bagas
Parceiros:

AJAP - ASSOCIAÇÃO DOS JOVENS AGRICULTORES DE PORTUGAL; FACULDADE DE CIENCIAS DA UNIVERSIDADE DE LISBOA; MOSER & MOURA, LDA


Prioridade do FEADER: P3A) aumento da competitividade dos produtores primários mediante a sua melhor integração na cadeia agroalimentar através de regimes de qualidade, do acrescento de valor aos produtos agrícolas, da promoção em mercados locais e circuitos de abastecimento curtos, dos agrupamentos e organizações de produtores e das organizações interprofissionais;
Identificação do problema ou oportunidade que se propõe abordar:

Lycium barbarum L é uma espécie peri anual que cresce em muitas regiões do mundo, mas só na China há um cultivo significativo para fins comerciais. Os seus frutos, vulgarmente conhecidos por bagas Goji, têm cada vez mais procura na sociedade ocidental. No entanto, a diversidade de cultivares e a multiplicidade de origens, condições de cultura e processamentos que coexistem na China, potenciam a variabilidade da qualidade alimentar e segurança das bagas que chegam aos mercados ocidentais. Também a importação está limitada aos frutos desidratados,não existindo no mercado europeu bagas frescas ou folhas para tisanas. Desde 2013, iniciou-se a instalação desta cultura em solo nacional, e o interesse tem vindo a crescer, com o aumento gradual de produtores efetivos e com intenções reais de instalação de novas explorações.

No entanto, os processos produtivos sobre a cultura são quase desconhecidos, destacando com especial atenção, as condições edafoclimáticas ideais para a sua instalação e produção. Será igualmente importante identificar as diferenças entre as duas principais cultivares de Lycium barbarum, “Short Leaf” e “Long Leaf”, e a análise qualitativa dos componentes do fruto. Este conhecimento geral, a médio prazo, e face ao aumento do número de explorações agrícolas com esta cultura, contribuirá para:

- Abastecer o mercado de bagas Goji frescas e desidratadas comcaracterísticas fiáveis capazes de satisfazer as exigências do mercado europeu;

- Diminuir a importação de bagas Goji desidratadas;

- Promover o uso das folhas para tisanas, como um dos subprodutos a valorizar.


Objetivos visados:

São vários os desafios para identificar todo o processo de instalação da cultura de Goji, tendo sido identificados 4 objetivos principais para este projeto:

1. Identificar os processos de produção ótimos da cultura, em função das condições edafoclimáticas:

• Implementar uma nova cultura agrícola resistente à secura e ao calor, incorporando novos processos de cultura agrícola sustentável

• Identificar os principais locais, em território nacional, para instalação dacultura

2. Analisar as características das 2 cultivares de L. barbarum “Short Leaf” (SL)e “Long Leaf” (LL), e identificar a cultivar mais produtiva em função do modo deprodução convencional e biológico:

• Selecionar a cultivar consoante o objetivo seja a produtividade, rusticidade,qualidade das bagas ou características organoléticas

3. Analisar e comparar os principais constituintes dos frutos e folhas, em frescoe desidratados:

• Quantificar os principais componentes de bagas e folhas, divulgando-osnuma tabela acessível

4. Possibilitar o consumo, no mercado nacional, de bagas Goji frescas e folhas, de qualidade comprovada:

• Fornecer o mercado nacional com bagas frescas, desidratadas e folhas

A análise comparativa das duas cultivares, em dois modos de produção distintos, permitirá aos agricultores selecionar a cultivar mediante as características da sua exploração e os seus objetivos.

Os produtores existentes, e os jovens agricultores que se estão a instalar, já demonstraram grande interesse nos futuros resultados deste projeto, pois permitirá tomar decisões mais concretas e menos intuitivas.Também permitirá reforçar a característica principal desta produção, que são as suas qualidades nutricionais dietéticas, com a determinação dos seus principais constituintes, obtendo um padrão de qualidade da baga fresca, desidratada e das folhas, que poderão ser utilizadas para tisanas.


Sumário do plano de ação:

Identificação dos processos de produção ótimos, comparação das duas principais cultivares de Lycium barbarum em diferentes modos de produção, e análise da composição, qualidade e subprodutos da cultura de plantas Goji


Pontos de situação / Resultados:

Em 2020, dada a situação de pandemia da COVID19, realizaram-se ensaios em estufa na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, com plantas de Lycium chinense L. obtidas a partir de estacas provenientes do pomar Monte das Bagas, e ensaios em frutos de L. barbarum var barbarum.

Nas plantas de L. chinense L. testaram-se três tratamentos compostos por microrganismos. Dois tratamentos compostos por consórcios de bacterianos compostos por bactérias comercialmente utilizadas como promotores do crescimento das plantas (consórcio R composto por Azospirillum e Pseudomonas putida e consórcio A composto por Pseudomonas putida, Pseudomonas fluorescens e Bacilos megaterium) e o tratamento S composto por uma bactéria Streptomyce. Os resultados obtidos mostram um significativo aumento da biomassa foliar nas plantas inoculadas com os tratamentos R, A e S (p= 0.0003; 0.0008 e 0.0457) (Figuras 1 e 2), acompanhado de melhores valores de parâmetros fisiológicos relacionados com o seu desempenho fotossintética.  

Considerando que os pomares de Goji em cultura biológica podem ser muito afectados por fungos fitopatogénicos, como aconteceu no Monte das Bagas, foram realizados dois ensaios de biocontrolo. Assim, em plantas de L. chinense L inoculados ou não na rizosfera com Serendipita indica (um microrganismo endofítico que tem sido explorando pelo seu potencial de biofertilizante, fitoestimulante e agente de biocontrolo, incluíndo nos pomares do Monte das Bagas), foram disseminados nas raízes fungos fitopatogénicos (Alternaria sp e Fusarium sp.) e avaliado o seu impacto nos dois lotes de planta. Nestas plantas para além do fungo simbiótico Serendipita indica, foi testado um produto formulado a partir de uma bactéria Streptomyces que foi utilizado a nível radicular na presença dos fungos fitopatogénicos. Os resultados mostram que plantas inoculadas com o fungo fitopatogénico Alternaria sp. independente do tratamento utilizado para o biocontrolo (Serendipita indica ou produto a base de Streptomyces) não apresentaram respostas positivas, ou seja, os respetivos tratamentos não foram eficazes no combate deste fungo. Porém em plantas inoculadas com o fungo fitopatogénicos Fusarium sp. o produto a base de Streptomyces mostrou-se eficiente no controle dos sintomas deste fungo.Também em plantas de L chinense L foi testado um produto de aplicação foliar à base de Streptomyces, que é utilizado para o controlo de oídio, fungo muito presente nas plantações de Goji e que representa um prejuízo na produção. A análise dos resultados está a ser finalizada.

As análises enzimáticas da actividade microbiana dos solos de L barbarum var.turgidus e de L barbarum var barbarum, cultivadas em modo biológico em locais próximos sem qualquer inoculação com microrganismos promotores de crescimento, não mostraram diferenças significativas, embora exista uma tendência para maior actividade microbiana em L barbarum var barbarum.

Em L barbarum var.turgidus. foram realizadas análises de pigmentos das folhas, obtendo-se valores muito mais elevados do que os anteriormente determinados em L chinense L.  

O teor em aromas obtidos em frutos frescos e após desidratação foram muito diferentes, existindo um decréscimo muito significativo dos aromas das bagas Goji após desidratação.

Para mais resultados e sobre a divulgação do projeto, por favor, consultar o site: www.gogojiberries.com