Inovação para a Agricultura

FacebookTwitterGoogle BookmarksRSS Feed
PT EN
  • S13
  • S5
  • S14
  • S11
  • S7
  • Inovação na Agricultura
  • S3
  • S12
  • S8
  • S2
  • S6

UNDERCORK – Gestão Integrada da Cobrilha da Cortiça

Entidade líder do projeto: UNAC - UNIÃO DA FLORESTA MEDITERRÂNICA
Responsável pelo projeto: Conceição Santos Silva
Site do projeto: http://www.unac.pt/index.php/id-i/grupos-operacionais-accao-1-1-pdr2020/undercork
Área do plano de ação: Cortiça
Parceiros:

AMORIM FLORESTAL, SA; COMPANHIA DAS LEZÍRIAS S.A.; HERDADE DO PINHEIRO, S.A.; INSTITUTO NACIONAL DE INVESTIGAÇÃO AGRÁRIA E VETERINÁRIA IP; INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA; LUIS FILIPE BUAL FALCÃO DA LUZ; SOCIEDADE AGRICOLA MONTE DA SE LDA; UNIVERSIDADE DE ÉVORA;


Prioridade do FEADER: P4) Restaurar, preservar e melhorar os ecossistemas ligados à agricultura e à silvicultura;
Identificação do problema ou oportunidade que se propõe abordar:

Portugal é o primeiro produtor, transformador e exportador de cortiça, com cerca de 50% da produção e 63% das exportações mundiais.A produção de cortiça é o principal produto da exploração económica do montado de sobro representando cerca de 145 M€ de receita para os produtores suberícolas e exportações no valor de 850 M€ (INE).A cobrilha da cortiça, o mais importante agente biótico de depreciação da cortiça, tem vindo a acentuar de forma muito expressiva as incidências dos seus ataques sendo atualmente o principal causador da sua desvalorização qualitativa. Esta questão é particularmente relevante porque a qualidade da cortiça constitui um fator determinante da rentabilidade das explorações suberícolas, assim como de toda a cadeia de valor. As pranchas de cortiça com ataques de cobrilha (o adulto introduz um reduzido número de ovos em cada árvore e após eclosão as larvas perfuram a cortiça constuíndo galerias à volta do tronco) são altamente depreciadas pela quebra no rendimento industrial e pela restrição à utilização para a indústria rolheira. Estima-se um prejuízo de cerca de 9 M€/ano em Portugal, com enorme impacte económico no setor produtivo e industrial.O relatório sectorial da ENAAC -Floresta refere que: “O possível agravamento dos fatores subjacentes ao declínio do montado sugere uma aposta nos sistemas de produção e estudos sobre o declínio do montado (...) bem como uma pesquisa efetiva sobre os efeitos da cobrilha na qualidade e/ou desvalorização das pranchas de cortiça.”A ação deste agente é agudizada pela falta de conhecimento dos mecanismos associados ao seu ataque e pela falta de meios de monitorização e controlo.No âmbito do Centro de Competências do Sobreiro e da Cortiça, e no decurso dos trabalhos da Agenda Portuguesa de Investigação e Inovação no Sobreiro e na Cortiça, foi definido como uma das linhas estruturantes que carece de implementação urgente, o desenvolvimento de métodos de diagnóstico, minimização e controlo da cobrilha da cortiça.


Objetivos visados:

Através de um conjunto estruturado e complementar de Tarefas pretende-se produzir conhecimento técnico-científico e disponibilizá-lo de forma acessível a proprietários e gestores do setor corticeiro para melhorar as condições de produção suberícola. Como objetivo central visa-se desenvolver estratégias de gestão integrada da cobrilha da cortiça, através do desenvolvimento, de forma coordenada, de métodos de deteção, diagnóstico, monitorização e controlo.Objetivos gerais:- Com base na informação sobre o seu impacte e distribuição espacial, pretende-se conhecer os mecanismos que regulam a seleção das árvores hospedeiras, desenvolver métodos de gestão preventiva na gestão dos povoamentos (antes do aparecimento de ataques) e de controlo, para redução dos seus níveis populacionais (ataques em curso), incluindo a avaliação e potenciação do papel das aves insectívoras como controladores das pragas de insetos do montado, com destaque para a cobrilha da cortiça.Objetivos específicos:- Avaliação das características dos povoamentos/árvore associados aos ataques da cobrilha da cortiça;- Elaboração de um modelo de probabilidade de ocorrência da cobrilha da cortiça para a área de distribuição do sobreiro;- Determinação da influência do estado fisiológico da árvore na prevalência de ataques;- Implementação de uma rede de amostragem geograficamente ampla, constituída por parcelas com e sem afetação atual por cobrilha da cortiça, onde será aplicado um protocolo padronizado de monitorização;- Desenvolvimento de métodos para a deteção e monitorização da presença da cobrilha da cortiça;- Desenvolvimento de técnicas de captura de insetos adultos;- Desenvolvimento e teste de métodos de controlo das populações;- Identificação das espécies de aves que predam a cobrilha-da-cortiça e avaliação do efeito nas comunidades de aves e de pragas do aumento da disponibilidade de locais de nidificação;- Transferência dos conhecimentos produzidos e dos principais resultados do projeto aos agentes do setor.


Sumário do plano de ação:

Desenvolver estratégias de gestão integrada da cobrilha da cortiça (Coraebus undatus Fab.), agente biótico que afeta a produção de cortiça, visandose a implementação de metodologias e tecnologias inovadoras de diagnóstico, monitorização e controlo.


Pontos de situação / Resultados:

Em início de atividade.