Inovação para a Agricultura

FacebookTwitterGoogle BookmarksRSS Feed
PT EN
  • S13
  • S8
  • S5
  • S2
  • S11
  • S6
  • S12
  • S7
  • Inovação na Agricultura
  • S3
  • S14

 Projetos de Bioeconomia

Pesquisar projectos

Fonte de financiamento

LIFE No_Waste

Entidade líder do projeto: Universidade de Aveiro
Responsável pelo projeto: Sónia Rodrigues
Site do projeto: https://www.lifenowaste.pt
Parceiros:

The Navigator Company; RAIZ; EDM - Empresa de Desenvolvimento Mineiro SA; BLC3; Instituto Politécnico de Beja

Breve descrição:

As operações de extração mineira são uma das causas de degradação do solo. Estas atividades estão associadas a um legado de resíduos abandonados e drenagem ácida, contribuindo cerca de 2% da contaminação do solo na Europa.As operações de extração mineira são uma das causas de degradação do solo. Estas atividades estão associadas a um legado de resíduos abandonados e drenagem ácida, contribuindo cerca de 2% da contaminação do solo na Europa.
Existe, portanto, uma necessidade urgente de estratégias sustentáveis de reabilitação de locais degradados e de tecnologias de remediação que sejam efetivas, tanto na descontaminação como na preservação das funções do solo, a custos acessíveis.As tecnologias de baixo custo para a recuperação de áreas de minas degradadas utilizam cada vez mais as cinzas dos processos de combustão como recurso para remediar os solos contaminados. Em Portugal, foi identificado um total de 175 áreas de minas degradadas (incluindo 114 minas de sulfatos metálicos).
Também em Portugal, produzem-se anualmente entre 150 000 e 200 000 toneladas de cinzas de biomassa que normalmente são confinadas em aterros sanitários, e que poderiam ser usadas para ajudar a recuperar solos degradados em antigas áreas de minas.


OBJETIVOS: O projeto LIFE No_Waste tem como objetivo avaliar, demonstrar e disseminar o uso sustentável de cinzas (provenientes da combustão de biomassa florestal residual) combinadas com resíduos orgânicos (lamas biológicas e/ou composto orgânico) para regenerar os solos degradados das áreas de minas, em conformidade com a estratégia temática da UE para a proteção do solo.
O projeto visa reduzir também a valorização de resíduos da indústria de pasta e papel, em linha com os critérios de "fim do estatuto de resíduo", a par de uma contribuição efetiva para a mitigação de emissões gases de efeito estufa (GEE).
A aplicação em escala piloto de corretivos do solo produzidos pela mistura de cinzas com resíduos orgânicos irá ser testada na recuperação do solo em três áreas mineiras degradadas (num total de 12 lotes de teste com 100 m2 cada) localizadas na Faixa Piritosa Ibérica, em Portugal.


RESULTADOS ESPERADOS: através da produção, teste e aplicação de aditivos para o solo, compostos por cinzas provenientes da combustão de biomassa florestal residual, lamas biológicas e/ou composto orgânico, utilizados para recuperar solos degradados em áreas mineiras em Portugal, espera-se alcançar os seguintes resultados específicos:
• Neutralização da acidez do solo (aumento do pH de 2,5-3,5 a 5,5-6,5);• Aumento de 300-400% nas reservas de carbono orgânico do solo;

• Aumento de 100-300% na fração disponível de nutrientes para as plantas (Ca, Ma, Na e K); diminuição de 90-100% na fração disponível de elementos potencialmente tóxicos;

• Redução de até 100% das taxas de erosão do solo;

• Aumento de 40-70% na capacidade de retenção de água do solo;

• Aumento de até 80% na produção de biomassa vegetal;

• Aumento de até 100% na biomassa microbiana;

• Aumento de até 100% na atividade enzimática; e

• Sequestração de até uma tonelada de CO2 por cada 40 toneladas de cinzas aplicadas ao solo.

Os resultados adicionais esperados incluem ainda:

• Redução de até 100% no consumo de outros aditivos de solo dispendiosos (por exemplo, fertilizantes e cal);

• Redução de até 100% na poluição difusa das áreas de minas (por exemplo, Cd, Zn, Cu e Pb);

• Apoiar a economia circular e concretizar o critério de “fim de estatuto de resíduo” para a cinza de biomassa; e

• Contribuir para a sustentabilidade de setores económicos importantes em Portugal (indústria de pasta e papel, produção de energia, gestão de resíduos e extração mineira).