Inovação para a Agricultura

FacebookTwitterGoogle BookmarksRSS Feed
PT EN
  • S6
  • S8
  • S5
  • S2
  • S14
  • S12
  • Inovação na Agricultura
  • S11
  • S7
  • S13
  • S3

 Projetos de Bioeconomia

Pesquisar projectos

SoS Valor – Soluções Sustentáveis para a Valorização de Produtos Naturais e Resíduos Industriais de Origem Vegetal

Entidade líder do projeto: INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA
Responsável pelo projeto: INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA
Site do projeto: https://sosvalor.com/
Parceiros:

Escola Superior Agrária de Castelo Branco, Associação Centro de Apoio Tecnológico Agro-Alimentar de Castelo Branco

Breve descrição:

O projeto SoSValor visa responder a duas questões transversais às indústrias dos setores agrícola, agro-industrial, florestal, têxtil e alimentar, que procuram: i) alternativas naturais e economicamente viáveis aos produtos químicos que atualmente utilizam e ii) soluções sustentáveis para os resíduos e subprodutos gerados pela sua atividade.

O principal objetivo deste projeto é produzir soluções sustentáveis para problemas concretos e relevantes para as indústrias agrícolas e florestais, entre outras, utilizando uma abordagem holística da temática da valorização de resíduos industriais e recursos naturais de origem vegetal, procurando promover uma economia circular. Este objetivo será atingido através da avaliação da disponibilidade de compostos naturais de valor acrescentado nas plantas e recursos endógenos (plantas halófitas, tintureiras, invasoras, aromáticas e medicinais) e nos resíduos ou subprodutos industriais disponíveis relacionados com as atividades agrícola e florestal.

Os produtos naturais que têm despertado maior interesse são: os agentes biocidas (bactericidas, fungicidas, herbicidas, nematicidas), os compostos bioativos (antioxidantes, anti-cancerígenos), os corantes, conservantes, aromas e fragâncias. Enquanto algumas das categorias elencadas têm uma aplicação mais específica, como é o caso dos biocidas, com aplicação na agricultura e agro-indústria, outras por sua vez, têm uma aplicação transversal a várias áreas industriais. É o caso dos aromas, fragâncias e corantes para incorporação em alimentos, têxteis e cosméticos, ou a utilização de compostos bioativos na produção de alimentos funcionais e nutracêuticos.

Face às necessidades dos setores envolvidos, às sinergias já existentes entre algumas empresas da região e alguns dos membros da equipa de investigação, e a sua experiência anterior, o projeto está dividido em duas linhas de ação, que se complementam, e concorrem para a sistematização da abordagem ao problema.

Assim, pretende-se obter/ recuperar compostos naturais para aplicação industrial a partir da valorização de:
A-Plantas e recursos endógenos
B-Resíduos agrícolas/florestais
Na 1ª linha de ação serão explorados vários grupos de plantas de acordo com as suas propriedades intrínsecas:
A1-Plantas halófitas;
A2-Plantas tintureiras e invasoras;
A3-Plantas aromáticas e medicinais;
A4-Provas de conceito para avaliação dos seus compostos mais promissores em matrizes alimentares, cosméticos e pragas agrícolas.

Na 2ª linha de ação os resíduos a valorizar serão:
B1-Resíduos da indústria alimentar;
B2-Resíduos da indústria corticeira.

Em cada temática particular será aplicada uma metodologia transversal de escrutínio, avaliação e priorização do material vegetal cuja valorização apresenta maior potencial de transferência para o mercado; seleção e optimização dos processos de extração, concentração, conservação e aplicação; e por último a validação dos produtos/ tecnologias em modelos laboratoriais e nas indústrias dos vários setores.