Inovação para a Agricultura

pten
Rede Rural Nacional - Página do FacebookRede Rural Nacional - Página do TwitterRede Rural Nacional - Página do InstagramRede Rural Nacional - Canal do Youtube
  • S6
  • S11
  • S14
  • S12
  • S2
  • S7
  • S3
  • S5
  • S8
  • S13
  • Inovação na Agricultura

 

                                        Rede Rural Nacional       PDR 2020       Portugal 2020       FEADR

Projetos Rede Rural Nacional

Pesquisar projectos

Inovação e observação da Agricultura Biológica dos territórios rurais (CCBIO)

Entidade líder do projeto: Rota do Guadiana – Associação de Desenvolvimento Integrado
Responsável pelo projeto: Eng. David Henrique Machado
Site do projeto: https://www.ccbio.pt
Parceiros:

Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural; Câmara Municipal de Serpa; Câmara Municipal de Barrancos; Câmara Municipal de Beja; Câmara Municipal de Castelo Branco; Câmara Municipal de Évora; Câmara Municipal de Idanha-a-Nova; Câmara Municipal de Mértola; Câmara Municipal de Moura; Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo; Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária; Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo, Beja; Centro de Apoio Tecnológico Agro Alimentar de Castelo Branco; Instituto de Arte, Design e Empresa – Universitário, Lisboa; Instituto Politécnico de Beja; Instituto Politécnico de Bragança; Instituto Politécnico de Castelo Branco; Instituto Politécnico de Coimbra; Universidade do Algarve; Universidade de Évora; AGROBIO – Associação Portuguesa de Agricultura Biológica, Lisboa; Associação Rota do Guadiana, ADI, Serpa; Associação In Loco, São Brás de Alportel; LEADER OESTE - Associação para o Desenvolvimento e Promoção Rural do Oeste, Cadaval; Associação das Terras e das Gentes da Dieta Mediterrânica, Loulé; Associação de Defesa do Património de Mértola; Cooperativa Agrícola de Produtores Bio do Alentejo, Serpa; Associação de Apicultores do Parque Natural do Vale do Guadiana, Mértola; Associação de Produtores do Concelho de Serpa; Risca Grande, Lda, Serpa; Empresa de Desenvolvimento e de Infra-estruturas do Alqueva, Beja; EcoSapiens, Lisboa; Sementes vivas, Idanha-a-Nova; Sociedade Agrícola Herdade de Carvalhoso, Coruche; Herdade do Freixo do Meio, Montemor-o-Novo.

Breve descrição:

A Agricultura Biológica tem vindo a ganhar cada vez mais notoriedade, quer pela dimensão da área em produção, quer pelo número de operadores, o que tem contribuído para uma atividade económica cada vez mais especializada. Neste sentido torna-se determinante dotar de competências todos os agentes envolvidos na fileira. O projeto “Inovação e observação da Agricultura Biológica dos territórios rurais” visa criar um trabalho em parceria, envolvendo os vários atores nos sectores da olivicultura, da pecuária, da horticultura e da fruticultura.  Neste sentido, o projeto pretende contribuir para as áreas de intervenção da Rede Rural Nacional através da disponibilização de informação relevante para os agentes envolvidos no desenvolvimento do mundo rural, bem como informar sobre novas tecnologias e novas técnicas que respondam aos problemas dos agentes económicos. Os temas a abordar no projeto, visam ainda reforçar a imagem dos territórios rurais associada à Agricultura Biológica, criando uma oportunidade determinante para a revitalização económica do território de intervenção, de forma a criar uma dinâmica forte e competitiva, apta para competir quer no mercado nacional, quer em mercados internacionais.

Identificação do problema ou oportunidade que se propõe abordar:

A Agricultura Biológica é uma atividade produtiva e económica que se relaciona em pleno com as condições ecológicas naturais. Em Portugal várias entidades tem vindo a desenvolver esforços no sentido da sua promoção e desenvolvimento, contudo o setor carece ainda de sinergias entre as diversas entidades, de difusão de informação técnica produzida ao nível da investigação, da articulação com os agentes económicos e da identificação das lacunas associadas à produção, transformação e comercialização dos produtos biológicos. Neste sentido, é fundamental promover em Portugal um trabalho conducente ao fortalecimento deste sector ao nível de modernização de infraestruturas, promover a agregação de valor e acelerar o crescimento do Modo Biológico, sendo necessário para isso dotar de competências todos os elos da cadeia, nomeadamente os produtores, de modo a que estes possam atuar de acordo com as boas práticas necessárias, utilizando sistemas de gestão modernos. Assim como será determinante que os mesmos sejam acompanhados, em regimes de consultadoria técnica, por entidades do sistema científico e tecnológico, bem como apoiados na área de investigação e desenvolvimento e no desenvolvimento económico.

Objetivos visados:
  • Instalar e capacitar o Centro de Competências da Agricultura Biológica e da Produções em modo de produção biológico;
  • Contribuir para a implementação da Estratégia Nacional para a Agricultura Biológica em estreita parceria com a entidade responsável (DGADR); 
  • Envolver os membros do setor, do CCBio e da RRN, em atividades e ações que contribuam para o reforço e consolidação da rede;
  • Promover a agricultura biológica e as produções em modo de produção biológico existente no espaço rural;
  • Identificar e transferir boas práticas;
  • Contribuir para o desenho, no quadro 2030, de novas medidas de política em matéria de apoio e desenvolvimento dos centros de competências.
Sumário do plano de ação:
  • Investigação e Inovação;
  • Aumentar a produção científica e promover práticas de investigação em vários setores;
  • Conhecimento, Capacitação e Empreendedorismo;
  • Valorizar os recursos humanos, criar oportunidades de cooperação entre o tecido empresarial e institucional ao nível da produção, da transformação, e promover estruturas colaborativas no sentido de fomentar o empreendedorismo; 
  • Design e Marketing;
  • Implementar um plano de comunicação e imagem;
  • Mercados e Comercialização;
  • Consolidar e desenvolver ações com forte potencial de mercado.
Pontos de situação / Resultados:
  • Dotação de instalações físicas e operacionais para o Centro de Competências;
  • Dotação de instalações físicas e operacionais para o Centro de Competências;
  • Recrutamento de um técnico superior a meio tempo, para materialização das atividades constantes no plano de ação;
  • Preparação de dias de campo;
  • Preparação de agenda Bio e Filme;
  • Preparação de publicação técnica;
  • Construção e lançamento do site CCBIO;
  • Conceção de stand e participação e feiras;
  • Realização de um inquérito como base para a edificação de um diagnóstico do setor (aplicado em fase de testagem a produtores da Margem Esquerda do Guadiana)